Igreja da Scientology desafia Instituto Médico Legal em caso de Suicídio

Fonte: The Australian
Sarah Elks | 23 de Outubro, 2009

A Igreja da Scientology recusou-se a entregar documentos exigidos pelo Instituto Médico Legal australiano que está investigando a morte de um soldado que cometeu suicídio dois dias após concluir um dos cursos intensivos da Scientology.

Na data de ontem, descobriu-se que a sede norte-americana da Scientology mandou sua filial australiana encaminhar o “arquivo de audição” para os Estados Unidos — que fica fora da jurisdição do instituto médico legal — antes da emissão dos mandados de busca.

Edward Alexander McBride foi encontrado eletrocutado e enforcado (a causa da morte foi a eletrocussão) na estação Energex, no Parque Everton, Brisbane, Austrália, no dia 7 de fevereiro de 2007. O soldado, que estava lotado no quartel Enoggera de Brisbane, estava de folga naquela época e atendendo a cursos integrais da Scientology por aproximadamente um mês.

Um inquérito sobre sua morte descobriu que ele era considerado solitário e constantemente provocado pelos seus colegas de farda, porém isso não teria gravidade suficiente para levar McBride a tomar uma decisão de suicidar-se.

McBride pagou AU$ 25.000,00 pelos cursos e concluiu o último dois dias antes de sua morte.

No inquérito interno apresentado na semana passada, o médico legal John Lock disse que foi naquele momento (conclusão de seus cursos) que “algo estranho aconteceu”.

O Dr. Lock informou os pedidos feitos por ele e pela Polícia a Scientology para ter acesso ao arquivo de audição de McBride foram infrutíferos.

“Arquivos de audição e ética que poderiam ter registrado informações pessoais… apesar dos pedidos formais, não foi apresentado no inquérito,” escreveu Dr. Lock, observando que as ações da filial australiana em transferir o arquivo não foi ilegal pois foi feito antes da emissão dos mandados.

“O Sr. McBride mudou de atitude em algum momento após a tarde de 5 de fevereiro de 2007, e esses arquivos podem muito bem ter alguma informação que ajudaria no inquérito para determinar o que aconteceu,” disse ele.

O Dr. Lock disse que as autoridades da Scientology na Australia aparentavam seguir ordens do quartel-general nos Estados Unidos. “Essas atitudes demonstram uma clara interferência por decisão deliberada (da Scientology norte-americana) em não apresentar o arquivo de audição”, ele disse.

Nos dias que antecederam a morte de McBride, membros da igreja tentaram contactá-lo repetidamente em seu telefone celular, e mandaram mensagens de texto e de voz mencionando uma “audição” e “LHR” — uma referência ao fundador da Scientology L. Ron Hubbard.

O médico legal disse que aparentemente McBride havia expressado sua vontade em dar um tempo até que ele recuperasse apenas interações positivas com a Scientology. “Ficou claro para mim que aquele grau de pressão e o montante de contatos por parte de membros da Scientology durante aqueles dias são indicativos de que alguma coisa a mais além de simples preocupações em concluir um processo administrativo ao final de seus cursos,”, disse o Dr. Lock.

A porta-voz da Scientology na Austrália, Vicki Dunstan disse que o arquivo de audição foi encaminhado para a “igreja mãe” nos Estados Unidos antes da filial australiana receber um pedido do médico legal, mas informa que o arquivo não esclarece o estado mental de McBride ou o que o levou a suicidar-se.

O médico legal informa que o suicídio de McBride não era “razoavelmente previsível” para sua família, para a Força de Defesa Australiana ou pelos membros da Scientology.

Anúncios

Suri Cruise vai estudar em escola católica

Fonte: O Globo Online (13/10/2009)

RIO – A despeito de sua ligação com a cientologia, Tom Cruise e Katie Holmes colocaram sua filha, Suri, de 3 anos, em uma pré-escola católica.

Segundo o Splash News, os pais da atriz são bastante religiosos e aconselharam o casal a educar a neta em uma escola católica.

“Katie não está convencida pela cientologia e avisou a Tom que quer que Suri seja educada em uma escola católica, como ela foi”, disse uma fonte não identificada. Segundo a fonte, até chegarem a um acordo, Tom e Katie tiveram muitas discussões, mas Tom acabou cedendo.

REVISTA CONTIGO:

Aos 3 anos, a pequena Suri Cruise está em meio a um impasse religioso: o pai, Tom Cruise, é adepto da cientologia, enquanto a mãe, Katie Holmes, quer que a menina tenha a mesma formação dada por seus pais, católicos. Segundo informou o jornal inglês Daily Mail, a atriz precisou convencer o marido a permitir que a filha frequentasse uma pré-escola católica.

A escolhida foi a Catholic Charities Yawkey Centre for Early Education and Learning, em Boston, onde a família está morando. Coruja, a vovó Kathleen Holmes voou até Boston, para acompanhar a primeira semana de aula de Suri.

Ainda segundo o jornal, Katie – que chegou a se converter à religião do marido – não é vista na Igreja da Cientologia há cinco meses.

Dianética banida na Republica do Altai

Fonte: Interfax

2009-10-08 17:14:00

Cientologistas banidos na República do Altai

Moscou, 8 de outubro – A corte do distrito industrial de Barnaul atendeu a uma reclamação do Promotor Regional, que pediu o banimento do Centro de Dianética da cidade.

A reclamação foi formulada após o Serviço Federal de Registros e o escritório da Promotoria verificarem os trabalhos do Centro da Scientology de Barnaul.

“Os oficiais públicos encontraram graves violações a legislação vigente, incluindo atividades ditas religiosas como divulgação e ensino da religião da Scientology, desigualdade de direitos entre os membros em razão do sistema de doações que depende de quanto eles sabem a respeito dos ensinamentos de Lafayette Ron Hubbard e etc.,” relatou o Escritório Geral da Promotoria Russa em seu website.

Promotoria pede dissolução da Cientologia na França

Clique AQUI para saber o que é a cientologia ou AQUI para ir ao índice de posts recomendados pelo blog.

Com Efe e France Presse

Colaboração para a Folha Online

Scientologie Espace Libraire

Scientologie Espace Libraire

A Procuradoria de Paris pediu nesta segunda-feira a dissolução das duas principais organizações da cientologia na França, uma multa de dois milhões de euros para cada uma e penas de até quatro anos de prisão em liberdade condicional para seus principais líderes, em um julgamento por “fraude em quadrilha organizada“.

A audiência contra o que a França considera como uma seita, ao contrário do que acontece nos Estados Unidos e em outros países, começou em 25 de maio após uma denúncia apresentada nos anos 90 por quatro ex-adeptos da cientologia francesa.

De acordo com a Promotoria, as estruturas que devem ser dissolvidas são a Associação Espiritual da Igreja da Cientologia – Celebrity Center e a livraria Scientologie Espace Libraire (SEL).

Os pedidos de penas em liberdade condicional, a serem cumpridas apenas no caso de um novo crime em até cinco anos, vão de dois a quatro anos de prisão e se completam com multas de entre dez mil e 150 mil euros e a privação dos direitos cívicos dos quatro responsáveis da cientologia processados, entre eles Alain Rosenberg, seu principal dirigente na França.

Outros sete membros da cientologia estão sendo julgados por “exercício ilegal da medicina“.

Segundo o código penal francês, na segunda vez em que a Justiça do país investigar a entidade sob o conceito de “pessoa moral”, a sentença pode efetivamente ditar sua dissolução. O julgamento termina no próximo dia 10.

A cientologia foi fundada nos Estados Unidos. em 1954 pelo escritor de ficção científica Lafayette Ron Hubbard como uma “filosofia religiosa aplicada” para “fazer o homem mais feliz através da compreensão de si mesmo como ser espiritual”.

A igreja foi reconhecida oficialmente como religião nos EUA quase 20 anos mais tarde. No entanto, é considerada seita e acusada na França e em outros países europeus –entre eles Bélgica, Alemanha e Grécia– de explorar financeiramente os membros. Em 2007, a justiça espanhola permitiu a inscrição da Cientologia no “Registro de Entidades Religiosas”.

Um dos seguidores mais conhecidos da cientologia é o ator Tom Cruise.