A Próspera Seita da Ganância e do Poder (Time Magazine – 1991)

Clique AQUI para abrir o índice dos posts mais importantes a respeito da organização criminosa autodenominada religião (O que é Cientologia, Dianética, Quem foi seu fundador L. Ron Hubbard, O Grande Segredo da Cientologia)

The Thriving Cult of Greed and Power

(clique aqui para ler a matéria online no site oficial da Time – em inglês)

Por RICHARD BEHAR, segunda-feira, 6 de maio, 1991
(Capa da revista Time Magazine)

Tradução deste blog – a tradução é a mais precisa possível, frase por frase, adaptações para melhor compreender o sentido de expressões em inglês e eventuais notas foram adicionadas para entender a situação atual da igreja.

time.jpg

Cientologia: A Seita da Ganância

Como o Império da Dianética espremeu milhões de seus fiéis pelo mundo todo.

time-1991-05-06-title.jpg

Ruined lives. Lost fortunes. Federal crimes. Scientology poses as a religion but really is a ruthless global scam — and aiming for the mainstream.”

“Vidas arruinadas. Fortunas perdidas. Crimes federais. Cientologia posa como religião, mas na verdade é um implacável golpe global — e está mirando para a grande massa da população.”

A Próspera Seita da Ganância e Poder

Pelas aparências, Noah Lottick, da cidade de Kingston, havia sido um jovem de 24 anos normal e feliz, que estava buscando seu lugar no mundo. No dia em que seus pais dirigiam para Nova York buscar seu corpo, em junho passado, eles estavam quase catatônicos em razão do luto. O jovem estudante de estudos russos havia saltado de uma janela do 10° andar do Hotel Milford Plaza e caido sobre o teto de uma limusine. Quando a polícia chegou, seus dedos ainda apertavam $171,00 (R$ 340,00) em dinheiro, praticamente o único dinheiro que ele ainda não havia entregado para a Cientologia, o grupo de “filosofia” de auto-ajuda que ele havia descoberto sete meses antes.

noah.jpg

Noah Antrim Lottick (1966 – 1990)

Sua morte inspirou seu pai Edward, um médico, a iniciar suas próprias investigações sobre a igreja. “Nós pensamos que Cientologia era algo como Dale Carnegie (um autor sobre técnicas comerciais),” disse Edward. “Agora eu acredito que é uma escola para psicopatas. As chamadas terapias são manipulações. Eles pegam as melhores e mais brilhantes pessoas e as destrói.” A família Lottick quer processar a igreja por contribuir com a morte de seu filho, mas a perspectiva os assusta. Por quase 40 anos (lembre-se que a matéria é de 1991), o grande negócio da Cientologia blindou-se luxuosamente atrás da Primeira Emenda e de uma barreira de advogados criminalistas e sombrios detetives particulares.

time-1991-05-06-lottick-gra.jpg
Os Lottick perderam seu filho, Noah, que pulou de um hotel em Nova York segurando U$ 171,00, praticamente o único dinheiro que ele ainda não havia entregado para a Cientologia. Seus pais culpam a igreja e gostariam de processá-la mas temem, em razão da reputação da organização em ser impiedosa.

A Igreja da Cientologia foi fundada pelo escritor de ficção científica L. Ron Hubbard, para “limpar (CLEAR)” pessoas de suas infelicidades, se retrata como uma religião. Na realidade a igreja é um empreendimento global ilegal altamente rentoso que sobrevive intimidando membros e críticos de uma forma mafiosa. Por vezes, na última década, processos contra a Cientologia pareciam estar restringindo sua ameaça. Onze cientologistas do alto escalão, incluindo a esposa de Hubbard, foram mandados para a prisão no início da década de 80, por infiltração, furto e instalação de escutas clandestinas em mais de 100 agências privadas e do Governo, na tentativa de bloquear suas investigações. Nos últimos anos, centenas de adeptos da Cientologia por muitos anos – muitos dos quais acusam de terem sido abusados mental ou fisicamente – abandonaram a igreja e a criticaram, correndo risco pessoal. Alguns processaram a igreja e venceram, outros fizeram acordos por valores acima de $500,000 (1 milhão de reais). Em vários casos, juízes rotularam a igreja de “esquizofrênica e paranóica” e “corrupta, sinistra e perigosa.”

Entretanto a indignação e os litígios falharam em esmagar a Cientologia. O grupo, que arrogantemente declara ter 700 centros em 65 países, ameaça se tornar mais traiçoeira e perversa do que antes. A Cientologia está tentando atingir a grande massa, uma estratégia que iniciou uma campanha policial contra a igreja. Muitos dos seguidores foram acusados de cometer golpes financeiros, enquanto a igreja se ocupava em atrair os desavisados através de um grande leque de fachadas empresariais, como editoras, consultorias, programas de saúde e mesmo aulas particulares de recuperação escolar.

Em Hollywood, a Cientologia arregimentou uma lista de seguidores cheia de estrelas, recrutando-as e mimando-as como reis, nos “Centros de Celebridades” (Celebrity Centers), uma rede de sedes que oferecem aconselhamentos caríssimos e orientações profissionais. Os aderentes incluem os ídolos das telas Tom Cruise e John Travolta, atrizes Kirstie Alley, Mimi Rogers e Anne Archer, o prefeito (hojee cantor Sonny Bono, o jazzista Chick Corea e até mesmo Nancy Cartwright, a voz do Bart Simpson (nota do blog: Nancy recentemente tornou-se a maior patrocinadora individual da Cientologia ao doar U$ 10 milhões – algo como R$ 20 milhões). Membros de escalão mais baixo, no entanto, tem que lidar com uma Cientologia menos glamourosa.

De acordo com a Rede de Consciência em Seitas (Cult Awareness Network – nota do blog: hoje a CAN é propriedade da Cientologia, ou seja, se você for vítima de uma seita, e procurar ajuda na CAN, será atendido por um cientologista), cujos 23 capítulos monitoram mais de 200 seitas controladoras de mente, nenhum outro grupo faz mais pedidos por ajuda pelo telefone que a Cientologia. Segundo Cynthia Kisser, diretora da CAN em Chicago: “A Cientologia é provavelmente a seita mais impiedosa, mais classicamente terrorista, mais litigiosa e a mais lucrativa que este país já viu. Nenhuma outra seita extrai mais dinheiro de seus membros.” Vicki Aznaran, que foi um dos seis líderes principais até abandonar a igreja em 1987, concorda: “Esta é uma organização criminosa, entra dia, sai dia. Ela faz Jim e Tammy [Bakker] (ex-líderes de seitas) parecerem jardim de infância.” Para explorar o alcance da Cientologia, a TIME obteve mais de 150 entrevistas e pesquisou centenas de arquivos de fórums e documentos internos da Cientologia. Executivos da Igreja se recusaram a dar entrevista. A investigação pintou um quadro de um empreendimento depravado porém ganancioso. A maioria das seitas falham em sobreviver após a morte de seu fundador, mas a Cientologia prosperou após a morte de Hubbard em 1986. Em um processo judicial, uma das inúmeras entidades da seita — a Igreja da Tecnologia Espiritual — listou $ 503 milhões em rendas somente em 1987. Desertores do Alto Escalão dizem que a organização principal escondeu um montante estimado em $400 milhões (algo como R$ 800 milhões) em contas bancárias de Liechtenstein, Suíça e Chipre. A Cientologia tem perto de 50.000 membros ativos, bem menos do que os 8 milhões que o grupo alega. Mas em um sentido, esse número inflacionado é verdadeiro: milhões de pessoas já foram afetadas de uma maneira ou outra pela criação bizarra de Hubbard.

A Cientologia é agora administrada por David Miscavige, 31 anos (em 1991), um membro de segunda geração da igreja que abandonou os estudos. Desertores o descrevem como alguém habilidoso, implacável e tão paranóico sobre seus inimigos que ele chega ao ponto de manter seu copo com água dentro de um saco plástico. Sua obsessão é obter credibilidade para a Cientologia nos anos 90. Dentre outras táticas, o grupo:

* Contratou a empresa de relações públicas Hill and Knowlton para ajudar a aparar as arestas da imagem do grupo.
* Juntou-se a grandes marcas como Sony e Pepsi como principais patrocinadores dos Jogos da Boa Vontade (Goodwill Games – hoje extinto) de Ted Turner.
* Compra grandes quantidades de seus próprios livros para impulsionar seus títulos para listas de best-seller.
* Compra anúncios de página inteira em publicações como Newsweek e Business Week para chamar a Cientologia de “filosofia”, juntamente com um excesso de propagandas em TV para promover os livros do grupo.
* Recruta ricos e respeitáveis profissionais através de uma rede de grupos de consultoria que geralmente escondem suas ligações com a Cientologia.

O fundador desse empreendimento era parte contador de histórias, parte trapaceiro. Nascido em Nebraska em 1911, Hubbard serviu a Marinha durante a Segunda Guerra Mundial, e logo em seguida reclamou para a Administração de Veteranos a respeito de suas “inclinações suicidas” e sua mente “seriamente afetada”. Não obstante, Hubbard foi um escritor de ficção científica moderadamente bem sucedido. Anos mais tarde, brochuras da igreja descreviam-no falsamente como um herói da Segunda Guerra Mundial “extensamente condecorado”, que havia sido aleijado e cegado em ação, anunciado como morto por duas vezes e miraculosamente curado através da Cientologia. O “Doutorado” de Hubbard na “Universidade de Sequoia” foi uma graduação falsificada através dos correios.Em um caso de 1984, no qual a Cientologia processou um pesquisador da biografia de Hubbard, um juiz da California concluiu que o fundador era um mentiroso patologico.

Hubbard escreveu um dos textos sagrados da Cientologia, Dianética: A Ciência Moderna da Saúde Mental, em 1950. Nele, ele introduziu uma crua técnica psicoterapeutica que ele chamou de “audição”. Ele também criou um detector de mentiras simplificado, chamado de “E-Meter”, que foi projetado para medir alterações elétricas na pele das pessoas enquanto elas discutem detalhes íntimos de seu passado. Hubbard argumentava que a infelicidade nascia de aberrações mentais (ou engramas), causadas por traumas anteriores. Sessões de aconselhamento com o E-Meter, ele alegou, podem nocautear os engramas, curar cegueira e até mesmo melhorar a inteligência e aparência de uma pessoa.

Hubbard continuou acrescentando etapas, cada vez mais caras, para seus seguidores escalarem. Nos anos 60 o guru decretou que humanos eram feitos de grupos de espíritos (ou thetans) que foram banidos para a terra 75 milhões de anos atrás por um líder galático cruel chamado Xenu. Naturalmente, aqueles thetans tiveram que ser auditados.

Uma norma da Receita Federal em 1967 retirou da Igreja principal da Cientologia a condição de isenta para pagamento de impostos. Uma corte federal decretou em 1971 que as alegações médicas de Hubbard eram mentirosas e que a audição com o E-Meter não poderia mais ser chamada de tratamento científico. Hubbard respondeu voltando-se completamente à religião, buscando a proteção da Primeira Emenda para os rituais estranhos da Cientologia. Os conselheiros passaram a usar colares clericais. Capelas foram construídas, franquias tornaram-se “missões”, taxas tornaram-se “doações” a cosmologia de Hubbard tornaram-se “escrituras sagradas”.

No começo dos anos 70, a Receita Federal (IRS) conduziu suas próprias sessões de audições e provou que Hubbard estava sonegando milhões de dólares da igreja, lavando o dinheiro através de corporações de fachada no Panamá e escondendo em contas bancárias na Suíça. Além disso, membros da igreja furtaram documentos da Receita Federal, preencheram falsas restituições de renda e assediando funcionários da agência. Ao final de 1985, com desertores do alto escalão acusando Hubbard de roubar $200 milhões de dólares da igreja, a Receita Federal estava buscando indiciar Hubbard por fraude tributária. Membros da Cientologia trabalhavam dia e noite triturando documentos que a Receita Federal estava procurando, de acordo com o desertor Aznaran, que tomou parte no esquema. Hubbard, que estava escondido havia 5 anos, morreu antes do processamento do caso criminal.

Hoje a igreja inventa novos custosos serviços, zelando pelo seu fundador. A doutrina da Cientologia alerta que mesmo seguidores que estão CLEAR (livres) d eengramas enfrentam graves perigos espirituais, a não ser que eles sejam empurrados para níveis mais altos e mais caros. De acordo com a última lista de preços da igreja, os recrutas (“carne crua”, como Hubbard os chamava) fazem sessões de audições que custam $ 1.000,00 a hora ou $ 12.500,00 por um intensivo de 12 horas e meia.

Psiquiatras dizem que essas sessões podem provocar uma euforia, de controle mental, parecida com o uso de drogas, que faz os fregueses retornarem porque querem mais. Para pagar suas taxas, os recém-chegados podem conseguir descontos recrutando novos membros, tornando-se eles próprios auditores (David Miscavige era auditor aos 12 anos), ou juntar-se à equipe da igreja e receber aconselhamento gratuito em troca de contrato escrito de serviços por “um bilhão” de anos. “Certifiquem-se que muitos corpos movam-se até a loja,” implorou Hubbard em um de seus boletins para os executivos. “Façam dinheiro. Façam mais dinheiro. Façam com que outros produzam para fazer dinheiro … contanto que vocês os coloquem para dentro, apenas o faça.”

time-1991-05-06-baker.jpg

HARRIET BAKER, 73 anos, PERDEU A SUA CASA após Cientologistas terem descoberto que ela não tinha débitos e arranjarem uma hipoteca no valor de U$ 45.000, que a fizeram se obrigar para pagar pelas suas audições. Eles se aproximaram dela após a morte de seu marido, para ajudá-la a se recuperar do luto. Quando ela não conseguiu pagar a hipoteca, teve que vender a casa.

Harriet Baker aprendeu do jeito difícil sobre os negócios da Cientologia de vender religião. Quando Baker, 73 anos, perdeu seu marido para o câncer, um Cientologista compareceu em sua casa em Los Angeles traficando um pacote de audições no valor de U$ 1.300,00 para curar seu luto. Após U$ 15.000,00, os Cientologistas descobriram que sua casa estava livre de débitos. Eles arrumaram uma hipoteca de U$ 45.000,00, dos quais eles a pressionaram para pagar por mais audições até os filhos de Harriet ajudarem sua mãe a sair de seu desnorteamento. Em junho passado, Harriet demandou a devolução de U$ 27.000,00 em serviços não utilizados, o que fez com que dois membros da seita aparecessem de surpresa em sua porta com um E-Meter para interrogá-la. Harriet nunca recebeu o dinheiro de volta, e atolada financeiramente, foi forçada a vender sua casa em setembro (1990).

Antes de Noah Lottick se matar, ele havia pago mais de U$ 5.000,00 por aconselhamentos da Igreja. Seu comportamento também ficou estranho. Uma vez ele afirmou para seus pais que seus mentores na Cientologia podiam realmente ler mentes. Quando seu pai sofreu um grande ataque do coração, Noah insistiu que aquilo era puramente psicossomático. Cinco dias antes de pular, Noah entrou violentamente na casa de seus pais e perguntou por que eles estavam espalhando falsos rumores sobre ele — uma psicose que finalmente fez seu pai ligar para um psiquiatra.

Era tarde demais. “Dos amigos de Noah na Dianética” é o que se lê no cartão que acompanhou um buquê de flores no funeral. Nenhum membro da equipe da Cientolgoia se incomodou em comparecer. Uma semana antes, executivos da igreja local haviam dado para os pais de Noah um tour de tapete vermelho pelo centro. Um líder da seita disse a eles que seu filho havia estado na igreja poucas horas antes de desaparecer — mas a igreja negou essa história assim que o corpo foi identificado. No fim, a seita até barganhou com os Lottick sobre U$ 3.000 que seu filho havia pago por serviços mas não usou, insistindo que a intenção de Noah era “doar”.

A igreja inventou centenas de produtos e serviços pelos quais os membros são pressionados a pagar com “doações”. Você está tendo problemas em “mover-se suavemente Ponte acima” — o que quer dizer, avançar nas etapas da iluminação? Então você pode ter seu caso revisado com uma mera “doação” de U$ 1.250.” Você quer saber “por que um thetan se apega ao universo físico?” Experimente as 52 fitas de discursos do Hubbard de 1952, entitulado “Leituras do Curso de Doutorado Philadelphia do Ron”, por U$ 2.525. Próximo: nove outras séries parecidas. Para o colecionador, edições feitas com ouro e couro dos 22 livros de Hubbard em assuntos desde Éticas da Cientologia até Radiação podem ser compradas por apenas U$ 1.900,00.

Para adquirir influência e atrair seguidores mais ricos e sofisticados, ultimamente a Cientologia tem recorrido a um grande leque de grupos de fachada e golpes financeiros. Dentre eles:

CONSULTORIA: Sistemas de Gerenciamento/Administração Sterling, formado em 1983, listado em anos recentes pela revista Inc. como uma das companhias privadas que mais crescem na América (renda estimada em 1988: U$ 20 milhões). A Sterling envia regularmente newsletters gratuitos para mais de 300 mil profissionais da saúde, a maioria dentistas, prometendo aumentar dramaticamente seus rendimentos. A empresa oferece seminários e cursos que custam normalmente U$ 10.000,00. Mas o verdadeiro objetivo da Sterling é alçar clientes para a Cientologia. “A igreja tem um produto podre, por isso eles o embrulham com outra coisa,” diz Peter Georgiades, um advogado de Pittsburgh que representa vítimas da Sterling. “É uma forma de jogar a isca e trocar.” O fundador da Sterling, o dentista Gregory Hughes está agora sob investigação pelo Comitê de Dentistas da California por incompetência. Nove processos judiciais estão pendentes contra Gregory por imperícia (sete outros chegaram a um acordo), a maioria por trabalhos ortodônticos em crianças.

time-1991-05-06-bridge.jpg

Os custos da “Ponte Para a Liberdade Total”. Fonte: Time Magazine (1991)

Clique na imagem para ampliá-la. Observe que o Teste de Personalidade Oxford serve apenas para dizer que você PRECISA da Cientologia.

Os Geary alegam ter pago U$ 130 mil por serviços ao longo de 5 meses, mais U$ 50 mil por livros feitos com ouro, tipo investimento, assinados por Hubbard. Geary afirma que os Cientologista não apenas ligaram para seu banco para aumentar o limite do cartão de crédito dele mas também falsificaram sua assinatura em um formulário de empréstimo no valor de U$ 20.000,00. “Aquilo foi insano,” recorda-se ele. “Eu não conseguia nem um relatório deles dizendo pelo que eu estava pagando.” Em um determinado ponto, alegam os Geary, Cientologistas mantiveram Dorothy refém por duas semanas em uma cabine nas montanhas, após o qual ela foi hospitalizada por um colapso nervoso.

time-1991-05-06-rowes.jpg

A FAMÍLIA ROWE gastou U$ 23.000,00 em tratamentos da Dianética. Como muitos dentistas, Glover Rowe foi sugado pelo Sistema Sterling, que não publica suas ligações com a Cientologia.

Em outubro passado (1990), Sterling trouxe más notícias para outro dentista, Glover Rowe, de Gadsden, Alabama e sua esposa Dee. Testes mostraram que a não ser que eles se matriculassem para audições, o serviço de Glover iria afundar e Dee algum dia iria abusar da criança deles. No mês seguinte os Rowe voaram para Glendale, California, de onde eles poderiam ser transportados diariamente de um hotel local para um centro da Dianética. “Nós pensamos que eles eram pessoas brilhantes porque eles pareciam saber tanto sobre nós,” lembra-se Dee. “então nós percebemos que o quarto do nosso hotel estava sendo monitorado.” Após abandonar o centro, U$ 23.000,00 mais pobres, os Rowe dizem que foram perseguidos repetidamente por Cientologistas a pé e em carros. Dentistas não são os únicos em risco. Cientologistas também alvejam quiropráticos, podólogos e veterinários.

INFLUÊNCIA PÚBLICA:. uma das fachadas, a Fundação Caminho para a Felicidade (Way to Happiness Foundation) distribuiu 3.5 milhões de cópias de livretos sobre moralidade escritos por Hubbard, a crianças em milhares de escolas públicas do país. A igreja chama o esquema de “o maior projeto de disseminação na história da Cientologia.” Escolásticas Aplicadas (Applied Scholastics) é o nome de outra fachada, que está tentando instalar um programa tutelar de Hubbard em escolas públicas, principalmente naquelas acessadas por minorias. O grupo está projetando um campus de 1.000 acres, onde irá treinar educadores para ensinar vários métodos de Hubbard. O cínico grupo chamado Comissão de Cidadãos em Direitos Humanos (Citizens Comission on Human Rights – CCHR) é uma fachada da Cientologia em guerra contra a psiquiatria, seu maior adversário. A comissão normalmente emite relatórios com o objetivo de descreditar determinados psiquiatras e o campo da ciência em geral. O CCHR também está em plena guerra contra a Eli Lilly, o fabricante do Prozac, o anti-depressivo mais vendido nos Estados Unidos. Apesar da falta de evidências, o membros do grupo — que se auto intitulam caçadores de psiquiatras (psychbusters) — alegam que o Prozac induz pessoas a homicídios e suicídios. Com o envio de correspondências em massa, aparições em talk-shows e um forte lobby, CCHR atingiu as vendas de drogas e incitou dezenas de processos judiciais contra a Lilly.

Outro grupo ligado à Cientologia, a Associação dos Administradores “Preocupados” da América (Concerned Businessmen´s Association of America – CBAA) patrocina competições de combate às drogas, e premia U$ 5.000,00 para escolas como forma de recrutar estudantes e puxar o saco de executivos da educação. O Senador de West Virginia, John D. Rockefeller IV desavisadamente elogiou o CBAA no Senado, em 1987. Em agosto passado (1990), o escritor Alex Haley (autor da biografia de Malcom X) foi um dos oradores no banquete de premiações anual da CBAA em Los Angeles. Haley disse que: “eu não conhecia bem aquele grupo. Eu sou um Metodista.” Desconhecimento sobre Cientologia pode ser embaraçoso: a dois meses atrás o Governador Jum Edgar, ao tomar conhecimento de que o fundador da Cientologia havia “solucionado as aberrações da mente humana”, proclamou o dia 13 de março com o “Dia de L. Ron Hubbard”. Ele revogou a proclamação no final de março, ao tomar conhecimento de quem era Hubbard.

CUIDADOS COM A SAÚDE. A HealthMed, uma rede de clínicas de Cientologistas, promove um exaustivo e excessivo sistema de saunas, exercícios e vitaminas desenvolvido por Hubbard para purificar o corpo. Especialistas denunciam que esse regime como charlatanismo e potencialmente perigoso, mas ainda assim a HealthMed implora por contratos de cooperativas e órgãos públicos. A rede é fortemente ligada a um novo livro, Dieta para um Planeta Envenenado (Diet for a Poisoned Planet), do jornalista David Steinman, que conclui que a pontuação de comidas comuns (dentre elas: amendoim, “bluefish”, pêras e queijo cottage) são perigosas.

O ex-cirurgião geral C. Everett Koop rotulou o livro como “lixo” e a Administração de Alimentos e Drogas (Food and Drug Administration – FDA) emitiu um documento em outubro dizendo que Steinman distorce seus fatos. “HealthMed” é um portal para a Cientologia, e o livro de Steinman é um mecanismo de triagem,” diz o médico William Jarvis, que é o chefe do Conselho Nacional Contra Fraudes na Saúde. Steinma, que descreve Hubbard amigavelmente como “pesquisador”, nega qualquer ligação com a igreja e seus postulados, “HealthMed não tem nenhuma afiliação que eu saiba com a Cientologia”.

TRATAMENTO DE DEPENDENTES. Os tratamentos de purificação de Hubbard são o caminho da perdição principal da Narconon, uma rede de centros de reabilitação para álcool e drogas da Cientologia — alguns em prisões sob o nome de “Criminon” — em 12 países. Narconon, um veículo clássico para sugar viciados para a seita, agora planeja abrir o que eles chamam de o maior centro de tratamento do mundo, uma instalação de 1.400 camas em uma reserva indígena próxima a Newkirk, Oklahoma (população 2.400). Em uma cerimônia em 1989 em Newkirk, a Associação para uma Vida Melhor e Educação (Association for Better Living and Education) presenteou a Narconon com um cheque de U$ 200.000,00 e um estudo elogiando seu trabalho. A Associação na realidade é também parte da Cientologia. Hoje a cidade está batalhando para manter a seita longe, que lutou de volta com o uso de táticas como mandar detetives para bisbilhotar o prefeiro e o editor do jornal local.

GOLPES FINANCEIROS. Três Cientologistas da Flórida, incluindo Ronald Bernstein, um grande contribuinte para o fundo internacional para financiar campanhas da igreja, declararam-se culpados em março por usar suas transações de moedas raras como lavagem de dinheiro. Outras atividades notórias de cientologistas incluem tornar a sombria bolsa de valores de Vancouver mais sombria ainda (vide o box) e conspirar para implantar espiões no Banco Mundial, Fundo Monetário Internacional e o Banco de Exportação e Importação dos Estados Unidos. O propósito deste esquema: obter informações confidenciais sobre países cujos créditos seriam negados para que os negociadores da Cientologia pudessem obter lucros ilegais ao tomar posições “short” em relação às moedas desses países.

No mercado de ações, a prática de “short” envolve pegar emprestadas ações de companhias de capital aberto na esperança de que o preço irá cair antes das ações serem enviadas para o mercado e devolvidas para quem emprestou. Os irmãos Feshbach, de Palo Alto, California – Kurt, Joseph e Matthew – tornaram-se os maiores vendedores “short” dos Estados Unidos, com mais de U$500 milhões sob sua administração. Os Feshbach comandam uma equipe de aproximadamente 60 empregados e alega ter melhores rendimentos que a média da Dow Jones industrial nos anos 80. E, dizem eles, eles devem tudo às técnicas da Cientologia, cujo fundo para financiar campanhas recebeu mais de $1 milhão da família.

Os Feshbach também aderiram às táticas da igreja: os irmãos são o terror do mercado de ações. Em audiências no congresso em 1989, os presidentes de diversas companhias alegaram que agentes dos Feshbach espalharam falsas informações a agências governamentais e utilizaram vários disfarces – como oficiais da Comissão de Valores e Ações – em uma ação para desacreditar suas companhias e causar a queda de suas ações. Michael Russel, que dirigia uma rede de jornais de negócio, testemunhou que um empregado de Feshbach ligou para seus bancos e interferiu com seus empréstimos. Algumas vezes os Feshbach mandavam detetives particulares para investigar firmas e dividir as informações com repórteres, corretores e gerentes de fundos de negócio.

Os Feshbach, que vestem jaquetas com o slogan “caçadores de ações”, insistem em dizer que seu negócio é limpo. Mas como parte de uma investigação atual sobre transações de ações internas, agentes federais repetidamente investigam se os Feshbachs receberam ou não informações confidenciais de empregados da FDA. Os irmão aparentam estar alinhados com a guerra da Cientologia contra a psiquiatria e a medicina: muitos de seus alvos foram empresas médicas e de biotecnologia. “A venda de ‘short’ legítima é um serviço público porque deflaciona ações hipervalorizadas,” diz Robert Flaherty, o editor da revista Capitais e grande crítico dos irmãos. “Mas os Feshbach tem prejudicado os pontos de inícios de operações boas.”

Ocasionalmente, o negócio de um Cientologista o coloca na cadeia. Em agosto passado (1990), um devoto chamado Steven Fishman começou a cumprir sua prisão de cinco anos na Flórida. Seu crime: furtar recibos em branco de confirmações acionárias de seu empregador, uma grande empresa de corretagem de ações, para provar que ele era proprietário de ações, o que o legitimava a juntar-se a dúzias de ações judiciais bem sucedidas. Fishman conseguiu aproximadamente U$ 1 milhão, de 1983 a 1988, e gastou aproximadamente 30% de seu furto com fitas e livros da Cientologia.

A Cientologia nega qualquer envolvimento com o golpe de Fishman, uma alegação disputada tanto por Fishman quanto por seu psiquiatra de vários anos, Uwe Geertz, um proeminente hipotista da Florida. Ambos alegam que quando foi preso, Fishman foi ordenado pela igreja para matar Geertz e fazer um Final de Círculo (End of Circle – EOC), que no jargão da cientologia quer dizer suicídio.

PUBLICAÇÃO DE LIVROS. A ação demoníaca da Cientologia também chegou à indústria de livros. Desde 1985, pelo menos uma dúzia de livros de Hubbard, impressos por uma empresa da Igreja, atingiram a lista de Best-Sellers. Eles abrangem desde uma decologia de ficção científica de 5 mil páginas (Black Genesis, The Enemy Within, An Alien Affair) para o Dianética, de 40 anos de idade (1991). Em 1988, a Publishers Weekly premiou o autor já morto com uma placa comemorando 100 semanas consecutivas do livro Dianética na lista dos Best Sellers.

Críticos alegam que a maioria dos livros de Hubbard são ilegíveis, enquanto desertores dizem que algumas vezes, membros da igreja são os verdadeiros autores. Mesmo assim, a Cientologia já ordenou exércitos de seguidores para comprar os livros do grupo em redes grandes como B. Dalton’s e Waldenbooks para sustentar a ilusão de autor de best-seller. Um ex-gerente da Dalton’s diz que alguns livros chegaram em sua loja com as etiquetas de preço da própria loja já colados nos livros, o que sugere que as cópias foram recicladas. A Cientologia alega que as vendas dos livros de Hubbard chegam a 90 milhões pelo mundo todo. O esquema, criado para converter e ganhar credibilidade, é reforçado por uma campanha de rádio e TV virtualmente sem paralelos na indústria de livros.

Os devotos da Cientologia abusam de recursos para esmagar seus críticos. Desde 1986 Hubbard e sua igreja tem sido tema de livros não amigáveis, todos lançados por pequenas mas corajosas editoras. Em todos os casos, os escritores foram assediados e processados pesadamente. Uma das políticas de Hubbard era a de que todos os inimigos descobertos eram “Jogo Justo” (Fair Game), e sujeitos a serem “enganados, processados, mentidos para ou destruídos.” Aqueles que criticam a igreja – jornalistas, médicos, advogados e mesmo juízes – frequentemente são processados, seguidos por detetives particulares, incriminados por falsos crimes, surrados ou ameaçados com morte. A Psicologista Margater Singer, 69 anos, uma crítica da Cientologia e professora da Universidade de Berkley, California, agora viaja frequentemente com nomes alterados para evitar o assédio.

Após o Los Angeles Times publicar uma série negativa sobre a igreja no verão passado, Cientologistas gastaram por volta de U$ 1 milhão para colocar os nomes dos repórteres em centenas de outdoors e propagandas em ônibus por toda a cidade. Sobre seus nomes, haviam citações tiradas de seu contexto para mostrar a igreja de modo positivo.

Os protetores mais temidos da igreja são seus advogados. Hubbard avisou por escrito a seus seguidores para tomarem “cuidado com advogados que dizem a vocês para não processar… o objetivo do processo é assediar e desencorajar ao invés de vencer”. Resultado: a Cientologia deu início a centenas de processos contra seus inimigos e hoje paga um valor estimado em U$ 20 milhões anualmente para mais de 100 advogados.

Um objetivo judicial da Cientologia é a falência da oposição ou enterrá-la sob papelada. A igreja tem 71 processos judiciais ativos somente contra a Receita Federal (IRS). Um deles, Miscavige vs. IRS, requereu aos governo a produção de um total de 52 mil páginas de documentos. O advogado Michael Flynn, de Boston, que ajudou vítimas da Cientologia de 1979 a 1987, pessoalmente enfrentou 14 processos judiciais impróprios, todos eles dispensados. Outro advogado, Joseph Yanny, acredita que a igreja “subverteu tanto a justiça e o sistema judiciário que ela deveria ser barrada de buscar ajuda em qualquer corte”. Ele deve entender: Yanny representou a seita até 1987, quando, diz ele, ele foi solicitado a ajudar executivos da igreja a furtar relatórios médicos para chantagear um advogado adversário (que ao invés disso foi surrado). Desde que Yanny parou de representar a igreja, ele tem sido alvo de ameaças de morte, furtos, processos judiciais ou outras formas de assédio.

Os críticos da Cientologia dizem que os Estados Unidos devem quebrar a igreja de forma grandiosa e organizada. “Eu quero saber, onde está o nosso governo?”, pede Toby Plevin, um advogado de Los Angeles que lida com vítimas. “Isso não deveria ser deixado para litigantes particulares, porque Deus sabe que a maioria de nós tem medo de se envolver.” Mas os agentes policiais também tem medo. “Todo investigado é muito cauteloso, andando sobre cascas de ovos, quando refere-se à igreja.” diz um detetive da polícia da Flórida que tem investigado a seita desde 1988. “Vai ser necessário um esforço federal, com muito dinheiro e homens.”

Até agora, a agência que tem dado mais trabalho para a Cientologia é a Receita Federal (IRS), cujos oficiais envolveram os sucessores de Hubbard em pilagem dos cofres da igreja. Desde 1988, quando a Suprema Corte dos Estados Unidos manteve a decisão de revogar a condição de isenção fiscal da seita (obs: em 1995 a seita recebeu essa condição novamente), grande quantidade de ações do IRS em centros da igreja ao longo do país foram realizadas. Um agente do IRS, Marcus Owens, estimou que milhares de empregados do IRS foram envolvidos. Outro agente, em um memorando interno do IRS, falou com esperança da “desintegração final” da igreja. Uma pequena luz no fim do tunel surgiu em junho passado quando uma corte de apelação federal decidiu que conversas entre executivos da igreja e seus advogados gravadas em fitas cassettes são evidências de um plano para cometer “fraudes futuras” contra o IRS.

O IRS e o FBI tem ouvido desertores da Cientologia nos últimos três anos, em parte para obter evidências de um grande caso de atividades ilegais e criminosas que aparentemente ficou suspensa desde o verão passado. Agentes federais reclamam que o Departamento de Justiça não quer gastar o dinheiro necessário para manter uma guerra contra a Cientologia ou evitas as notórias jihads (guerra santa) da seita contra agentes individuais. “Na minha opinião, a igreja tem uma das operações de inteligência mais efetiva nos Estados Unidos, rivalizando com o do próprio FBI,” diz Ted Gunderson, um ex-diretor do escritório do FBI em Los Angeles.

Governos estrangeiros têm movido-se com mais vigor contra a organização. No Canadá a igreja e nove de seus membros serão julgados em junho com acusações de furto de documentos governamentais (muitos dos quais eles recuperaram em batidas policiais contra a sede da igreja em Toronto). A Cientologia propôs doar $ 1 milhão se o caso fosse dispensado, mas o Canadá recusou a oferta. Desde 1986, autoridades da França, Espanha e Itália fizeram batidas em mais de 50 centros da Cientologia. Acusações pendentes contra mais de 100 de seus membros fora dos Estados Unidos incluem fraude, extorsão, remessa ilegal de dinheiro, coerção, prática ilegal de medicina e obter vantagens sobre pessoas mentalmente incapacitada. Na Alemanha, no mês passado, políticos de liderança acusaram a seita de tentar infiltrar-se em um grande partido, bem como lançar um imenso programa de recrutamento no leste da Alemanha.

Algumas vezes até mesmo os maiores fanáticos da igreja precisam de um pouco de proteção. A estrela de cinema John Travolta, 37 anos (em 1991), tem sevido por um longo tempo como um porta-voz não oficial da Cientologia, apesar de ele ter afirmado para uma revista em 1983 que ele não concordava com a administração da igreja. Desertores do alto escalão alegam que a muito tempo Travolta teme que se desertar, detalhes de sua vida sexual possam se tornar públicos. “Ele se sentiu muito intimidado para sair e me disse isso,” lembra-se William Franks, ex-presidente do conselho. “Não há ameaças expressa, mas era implícito. Se você sair, eles imediatamente começam a levantar todas as informações.” Franks foi expulso em 1981 após tentar reformar a igreja.

O ex-diretor de segurança da igreja, Richard Aznaran, lembra-se que o líder da rede da Cientologia Miscavige repetidamente brincava com membros da equipe sobre o suposto comportamento homossexual promíscuo de Travolta. Neste ponto qualquer ameaça para expor Travolta parece supérfulo: em maio passado, um ator porno recebeu U$ 100 mil de um tablóide para falar de seu suposto envolvimento por 2 anos com a celebridade. Travolta se recusa a comentar, e em dezembro seu advogado dispensou perguntas sobre o tema dizendo que eram “bizarras”. Duas semanas depois, Travolta anunciou que iria se casa com a atriz Kelly Preston, uma colega Cientologista.

Logo após a morte de Hubbard, a igreja contatou a Trout & Ries, uma respeitável empresa de consultores em marketing com sede em Connecticut, para ajudar a aumentar a imagem pública da igreja. “Nós fomos brutalmente honestos,” diz Jack Trout. “Nos os aconselhamos a limpar seus atos parar com as controvérsias e até mesmo parar se ser uma igreja. Eles não quiseram ouvir aquilo. Ao invés disso, a Cientologia contratou uma das maiores empresas de relações públicas, Hill and Knowlton, cujos executivos recusam-se a discutir seu relacionamento lucrativo. “Hill and Knowlton devem se sentir que aqueles caras não completamente fora da parede”, diz Trout. “A não ser que seja somente pelo dinheiro.”

Uma das principais estratégias da Cientologia é manter constante o argumento de que a igreja está sendo “perseguida” por anti-religionistas. Isso é corroborado pela União de Liberdades Civis Americana e o Conselho Nacional das Igrejas. Mas no final, dinheiro é só o que a Cientologia está atrás. Desde que os oponentes da organização e vítimas sejam esmagadas com sucesso, os administradores da Cientologia e advogados vão colocando em seus bolsos milhões de dólares ao ajudar ela atingir seus objetivos.

Clique AQUI para abrir o índice dos posts mais importantes a respeito da organização criminosa autodenominada religião (O que é Cientologia, Dianética, Quem foi seu fundador L. Ron Hubbard, O Grande Segredo da Cientologia)

Anúncios

5 thoughts on “A Próspera Seita da Ganância e do Poder (Time Magazine – 1991)

  1. Preciso de R$100,000,00 mil reais até o dia 15/08/2008 as 10horas da manha como consigo.

  2. Esses caras sao loucos!!!Jesus disse que conheceriamos as arvores pelos frutos….e pelo visto essa tal de cientologia é um bem podre!!!!!

  3. se vc qr dinheiro ou outra coisa assim, chame o demonio da encruzinhada, alaister crowlei, vc so precisa de dar a tua alma pra ele….e pode acreditar funciona, tolos arrependidos procuram ate hj uma forma de negociar a sua alma devolta, depois que o pacto e selado com o entao famoso beijo ja era amenos que vc ache outro jeito, na verdade tem: e so vc descobrir onde crowlei foi enterrado pegar seus ossos chamar ele devolta e prende-lo antes no desenho que eles nao podem sair dai vc o tortura um pouco e negocia mas…. se quiser vá em frente mas nao e aconselhável

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s